INFECÇÃO URINÁRIA E O CÁLCULO CORALIFORME

INFECÇÃO URINÁRIA E O CÁLCULO CORALIFORME

urinariaMais conhecidos como pedra no rim, os cálculos renais são pequenos cristais que se formam nos rins e, quando se unem, formam a tão dolorosa pedra. A maior parte dos cálculos fica no rim, mas podem migrar até o ureter ou a bexiga. Eles podem ser de vários tipos, dependendo das combinações de elementos químicos presentes em sua composição. O cálculo coraliforme é o maior de todos os tipos e o sal predominante é o estruvita.

O cálculo coraliforme tem este nome porque apresenta o formato ramificado de um coral, uma vez que ele é formado na pelve renal e cálices renais, partes do rim que produzem esta forma. O cálculo coraliforme ocorre mais frequentemente em pacientes do sexo feminino. A melhor indicação é a cirurgia para a extração do cálculo, geralmente conjugado com o uso de antibióticos.

O paciente com este tipo de cálculo costuma apresentar histórico de infecções urinárias. Existem algumas bactérias que possuem a capacidade de potencializar a formação e crescimento deste tipo de cálculo. “Estas bactérias liberam amônia, que aumenta o ph da urina e, com este ph elevado, os antes solúveis sais urinários são transformados em pequenos cristais que bloqueiam o fluxo da urina, principalmente a estruvita, composto por fosfato, amônia e magnésia”, explica o urologista Dr. Rodrigo dos Reis Andrade.

Muitas vezes, o cálculo coraliforme não causa dor intensa como o cálculo ureteral, aquele que migra pelo ureter e confere a dor lancinante da cólica renal. É muito comum a paciente com cálculo coraliforme que chega ao consultório até exclamar que nunca teve cólica renal e como tem um cálculo renal tão grande. Este fato alerta para que os pacientes procurem o urologista em casos de infecção urinária para melhor investigação.

O tratamento padrão ouro para o cálculo coraliforme é a cirurgia renal percutânea. Cirurgia esta que nossa equipe realiza de modo rotineiro. Apesar do corte pequeno, é uma cirurgia que exige experiência e habilidade para minimizar complicações e permitir chance de melhores resultados.

O cálculo coraliforme, quando não tratado, pode levar a situações muito graves como infecções severas, necessitando internações até mesmo em unidades de terapia intensiva.

Existem também pacientes que evoluem com perdas renais, insuficiência renal e necessidade de diálise e até mesmo óbito.

Conhecer o que é o cálculo coraliforme, saber que ele pode ser silencioso, diferente de outros cálculos urinários, alerta a um maior cuidado por parte dos pacientes para ter um diagnóstico precoce e um pronto tratamento, garantindo maior chance de sucesso!

Tome bastante líquidos e, em caso de infecção urinária, consulte um urologista!

Equipe Urologia Vida

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.